Coaching: uma ferramenta de desenvolvimento profissional e pessoal

Nos últimos anos, muitos profissionais começaram a recorrer aos serviços de um coach para alavancar suas carreiras e garantir melhores resultados. Os programas de coaching são desenvolvidos para profissionais que possuem desafios no relacionamento com seus pares, superiores, subalternos, clientes e/ou fornecedores ou aqueles que precisam aprimorar o desempenho no trabalho.

O coaching começou a despertar a atenção dos gestores há cerca de cinco anos, quando a retenção de talento passou a fazer parte do desafio das empresas. Os benefícios proporcionados pelo coaching aos executivos, como o gerenciamento de conflitos, o desenvolvimento de relacionamentos interpessoais e o aumento da performance e produtividade, garantiram o sucesso da sua implementação em várias empresas.

Segundo Alexandre Alves, coachee de Waleska Farias, no mundo profissional a maior dificuldade é administrar as relações interpessoais. “Seja no enfrentamento de crises correntes ou de crises passadas, atuar em um contexto seguro, que nos permita revisitar as condutas e registros que nos levaram até a crise, é a chave para a superação que se deseja. O trabalho da Waleska é de, no contexto por vezes doloroso do enfrentamento dessas dificuldades, nos dotar de uma autogentileza assim como de um terceiro olhar. Ela não tem como saber onde isso nos levará, mas ela sabe nos guiar para que façamos esse movimento, essa reformatação, e de nós surja um eu no todo potencialmente melhor. Essa fisioterapia de nossa consciência profissional tem efeito transformador e é um rito que, sem dúvida, em alguma extensão, todo profissional se beneficiará de viver”, afirma.

Para Marcus Pavan, o processo de coaching é uma “grande oportunidade” para rever os objetivos profissionais de curto e longo prazo e para traçar um plano estratégico com ações detalhadas, a fim de alcançar as metas. “Considero também, como grande benefício desse processo, a relação estabelecida desses objetivos profissionais com minhas forças e fraquezas comportamentais e momento da minha vida pessoal. Durante o coaching pude fazer uma leitura mais aprimorada de minhas preocupações, pressões do dia a dia, responsabilidades sobre a vida de pessoas da minha equipe e me sentir mais preparado para os desafios de um verdadeiro líder”, diz.

No caso de Gisela Souto Maior Gomes após 15 anos de exercício como médica, da especialidade de medicina do trabalho: “senti a necessidade de redescobrir-me como profissional e conversando com uma colega médica, na qual falamos sobre o assunto, acabei tomando conhecimento do trabalho de Coaching Pessoal desenvolvido pela Waleska Farias.

Em janeiro de 2012 ocorreu a minha primeira entrevista no Coaching, aonde expus a minha necessidade e foi traçado com a Waleska um plano de trabalho, com várias tarefas, visando a legitimação do meu perfil profissional; missão; configuração de vida; comportamento profissional assertivo; organização do histórico profissional e estabelecimento de metas profissionais. Todo o processo se baseia em referências reais e objetivas, e em metas tangíveis.

Nos meses subsequentes, em sessões semanais, passo a passo, o plano de trabalho foi sendo executado. Hoje, percebo que o Coaching promoveu além do benefício de autoconhecimento, ultrapassou o profissional, refletindo-se no pessoal, e levou-me à superação de limites e o atingimento de metas que antes eu julgava bem mais difíceis!”.

Marcelo Breyer Amorim destaca a importância da utilização do coaching como ferramenta para auxiliar na absorção de novas tarefas e responsabilidades. “O trabalho de coaching conduzido pela Waleska tem sido uma importante ferramenta no momento em que assumi novas responsabilidades na organização. Nesta fase em que o foco é estabelecer o planejamento para a nova área assumida e os novos projetos, é muito bom contar com um apoio para repensar continuamente meu planejamento pessoal e de carreira, mapeando e tratando os gaps de desenvolvimento técnico e, principalmente, os comportamentais, para atingir os objetivos profissionais e pessoais”, explica.

Entusiasta do processo pelo qual está passando, Marcelo dá dicas para quem está em dúvida sobre a necessidade de iniciar o coaching. Segundo ele, algumas perguntas são fundamentais para essa avaliação.

1) Você tem sua missão de vida definida?
2) Quais são seus valores?
3) Sabe onde quer chegar?
4) Você já desdobrou seu objetivo de longo prazo em metas intermediárias, com prazos definidos para medir sua evolução?
5) Você já mapeou seus gaps comportamentais e técnicos para o atingimento das suas metas?
6) Você sabe o que precisa fazer para atacar seus gaps comportamentais? Tem metas definidas para isso?

“Se você não conseguir responder todas as perguntas, provavelmente será um belo candidato para o coaching. O impacto de ter todas estas respostas definidas na minha vida me trouxe uma tranquilidade e clareza que não tem preço”, garante ele.

Já conhece o trabalho de coaching desenvolvido por Waleska Farias?

Waleska Farias

Waleska Farias
Consultora de carreira e imagem


TREINAMENTOS RELACIONADOS


QUAL A SUA
NECESSIDADE?