Liderança: O Limite Digno

Madre Teresa de Calcutá no seu caminho de doação e vasto legado nos ensina que “dar o limite é o maior ato de amor para com o próximo. ” A liderança, frente ao imperativo de formar pessoas, no conhecimento da medida e consciência dos valores de si e do outro, passa pela incumbência de recompensar e, também, dar o limite.

O desenvolvimento de pessoas requer acordos e prazos. Hoje, quantos no autocentro, inconscientes do seu papel, não percebendo a própria necessidade de ajuste, demandam do outro a função de corrigir na adequação do que cabe como compromisso de desenvolver pessoas.

Mas, “quando um não quer dois não fazem”. Ninguém muda ninguém, além de si próprio. Não se pode pretender ajudar quem, ainda, não se permite ser ajudado. Alguns, quando no ponto reclamatório, nutridos pela vitimização e pelo “sentimento da falta”, ancoram-se em expectativas e interesses desleais.

Assim como a motivação passa pelo viés da automotivação a possibilidade de mudança nasce do desejo de melhorar a partir do desconforto vivenciado pelo modo como age e pela força do exemplo do que é acolhido como modelo a ser seguido. Portanto, em alguns casos, diante do “não retorno”, é honesto deixar que cada um colha o resultado das suas escolhas, pela forma como decidiu agir, ou reagir.

Na condição da integralidade a necessidade do limite, assim como do reconhecimento, cabe na condição de educar e formar. A eficácia do gestor na construção de equipes equilibradas e honestas está diretamente associada a sua capacidade de adequar o estilo de gestão de acordo com o nível de maturidade de seus colaboradores para conviver em grupo e executar as tarefas.

Muitas vezes perde-se mais tempo administrando a imaturidade das pessoas que administrando o próprio negócio. Ensinar, também é deixar ir cada um com os frutos da sua colheita ao encontro do seu próprio destino. Permitir ao outro, “no seu tempo”, a conquista da autonomia pelo aprendizado com o custo/benefício das suas próprias ações. A mestria do líder no equilíbrio entre os que pedem estímulos e os que precisam do limite digno.

Waleska Farias

Waleska Farias
Consultora de carreira e imagem


TREINAMENTOS RELACIONADOS


QUAL A SUA
NECESSIDADE?