Marca pessoal não é alegoria. É essência.

Marca Pessoal não é alegoria, é essência, e em tempos de máscaras dá-se o luxo de viver de forma autêntica é um grande privilégio.

Embora o conceito de marca ainda seja bastante associado ao mundo dos negócios, cada vez mais pessoas têm buscado compreende-lo melhor para administrar suas marcas pessoais como critério de personalização e posicionamento estratégico. A despeito da posição que você ocupa ou de onde trabalha, sua marca pessoal é a sua mais genuína representação e, a partir do alinhamento entre quem você é e o que se propõe a realizar, torna-se, também, um poderoso recurso de validação da sua capacidade de entrega, justificando a probabilidade de sucesso das suas empreitadas.

Intrinsecamente conectada ao seu aspecto humano, a marca pessoal transita pelo universo tangível, mas, principalmente, pelo intangível na condição do que carrega em si como sutil. Tudo o que você, de forma, consciente ou inconscientemente, decide fazer ou não, expressa suas intenções e revela suas preferências, sejam elas favoráveis ou não à consistência da sua marca pessoal. Aspectos os quais mesmo não aparentes, transmitem a todo tempo mensagens que o identificam e caracterizam, transmitindo às pessoas informações sobre o que elas, realmente, gostariam de saber a seu respeito e que, muitas vezes, nem mesmo você consegue perceber.

Quando você adquire consciência de que a sua marca pessoal é a expressão da sua própria essência, seu alicerce, dedicar-se ao seu processo de construção pode ser uma experiência tão extraordinariamente inspiradora e edificante que se equipara à sensação de recompensa que o sentido espiritual agrega. Mas, para que isso aconteça é necessário salvaguardar o alinhamento entre a essência que a personaliza e autentica e o propósito que a vincula a uma finalidade, conectando-a um contexto. Quanto mais clara a percepção do quem, na condição de essência, e do que, na adequação da entrega, maior a compreensão do que cabe como posicionamento autêntico e representação de valor.

Como você quer que as pessoas o referenciem? Aqui entra a importância da sua marca pessoal, por representar tudo o que em você, de ordem prática e subjetiva, influencia a avaliação das pessoas a seu respeito. E no compromisso de distinguir-se pelo que traz em essência e pela fidelidade ao propósito a marca pessoal, na sua justa medida, por ser autêntica, estabelece consistência como base da sua construção de relevância.

Waleska Farias

Waleska Farias
Consultora de carreira e imagem


TREINAMENTOS RELACIONADOS


QUAL A SUA
NECESSIDADE?